Feeds:
Posts
Comentários

Esquecimento.

Olá mundo.

Sabe aquele momento que você por ai sem nada pra fazer e abre paginas aleatorias na internet? Pois bem, essa sou eu.

E hoje fazendo isso me deparei com meu blog. Sim, eu to viva, oi alías.

Como pude abandonar isso aqui?

Talvez a falta de tempo seja o motivo… ou não. È que ando em tantas redes sociais que acabo esquecendo/abandonando algumas.

Não sei se vou continuar com o blog. Na verdade eu só postava fanfics aqui :3

Nossa falando em fanfic, omg, tem meses que não escrevo!

Sério, o que houve comigo?

A coisa que mais amo fazer é escrever e de repente me deparo que não faço mais isso. Poxa, malditarotina  e seus afazeres que me deixam longe daquilo que gosto. Fuck _|_

 

 

Anúncios

Eu um dia li um livro, e me encantei por aquelas letras, morri junto com um personagem e revivi junto com uma fênix. Flutuei junto com fantasmas e pisei firme junto com um meio-gigante. Senti o vento gelar minhas orelhas junto com testrálios e esquentei-as com uniformes escolares. Senti raiva junto com um governo incompetente e felicidade junto de personagens incríveis. Comprei passagens para estações impossíveis e desembarquei em cidades que não estão no mapa. Voei nas costas de hipogrifos e ouvi conselhos de elfos domésticos. Hospedei-me em casas encantadas e acordei em bares bruxos.

Voei com artilheiras habilidosas e derrubei adversários com batedores idênticos. Apanhei pomos de ouro e os vi sendo apanhados. Desapareci em um lugar e apareci em outro. Desfrutei de sabores exóticos e de sabores que eu nem sabia quais seriam, até provar. Vivi a magia de estudar e lutar nessa fantasia interminável, sem nunca me esquecer d’oque é amor.

Aprendi com quem mais sabe o que é sofrimento, que a vida não é fácil nem difícil, nós é que transformamos ela, e vamos de mal á pior. Entendi como a amizade pode ser interminável e mais forte do que muita coisa. Descobri que o amor e a família eram mais fortes do que muita magia. Salvei da morte pessoas que eu odiava. Chamei pelo nome quem deveria chamar de professor. Confiei nas pessoas erradas, mas que sempre estiveram do meu lado. Assisti à morte dos meus personagens favoritos, e assisti ao assassinato daqueles que eu mais detestava. Vi uma senhora ruiva provar o quanto era extraordinária. Vi uma sangue-ruim vencer aqueles que julgavam-se melhores por terem o sangue puro. Vi um covarde aprender a defender-se tendo como impulso o desejo de vingança. Eu vi e revi todas as aventuras mais alucinantes que você colocou nessas páginas. Nessas tantas páginas com as quais me deliciei durante madrugadas. Foi do lado do seu livro que eu vi o sol nascer e vi a lua sair de cena.

Foi com teu livro que me aventurei por um mundo totalmente novo e desconhecido. Eu visitei lojas com todo… tipo de artefato. Comprei cervejas que podiam ser bebidas por menores. Fiquei invisível sob os olhos da autoridade, e estes – devo ressaltar – estavam atrás de uma cortina de cabelos sebosos, mas que pertenceram ao homem mais corajoso do mundo! Eu senti o cheiro da poção do amor. Eu vi beijos que tiravam as pessoas do chão.

Eu vi a morte de inocentes por vilões cruéis, a morte de vilões cruéis por inocentes. Eu vi a dor que passa uma vítima da guerra, eu vi a dor que passa um orfão sem parentes legais ainda vivos. Eu vi a dor que passa alguém com muitas responsabilidades e alguém com um passado vergonhoso. Eu mergulhei dentro de lembranças, eu revivi as memórias e as andanças de gente que sequer conheço.

Eu fui apanhado de surpresa por mortes que não esperava, e esperei por mortes que já pretendia ver. Eu matei, eu torturei, eu controlei. Eu burlei a lei e passei por cima de um Ministério, eu também fiz questão de destruir uma fonte que só revelava uma mentira. Eu duelei com o maior dos vilões, eu o matei e o vi matar. Eu chorei junto de uma mãe desconsolada, eu receei pela morte do que eu queria ver vivo. Eu torci para que vencessem um duelo, eu ri das piadas de dois comediantes ruivos e magrelos. Eu pulei de alegria com as vitórias de um grupo incrivelmente talentoso.

Eu dei risada de uma personagem severa que tinha o talento de destruir sutilmente a moral de uma inquisitora arrogante. Eu tive o prazer de ver esta sendo carregada por mestiços, eu enchi o peito de orgulho ao saber que ela foi salva pelo homem que ela mesma visava destruir. Eu dei risada da maneira calma de um velho sábio tratar seus problemas. Eu ri alto ao vê-lo esfregar na cara da autoridade, era Armada de Dumbledore, não Armada de Potter, Armada de Dumbledore. Eu senti o umbigo puxar ao tocar chaves de portal. Eu caí em emboscadas plantadas por homens em que confiei. Eu fiz parte de rituais que não queria fazer, eu conheci pessoas incríveis e corajosas que se uniram por um bem maior. Eu vivi e vou pra sempre viver essa aventura.

Perdão

Perdão

Snape/Lily

By Jessyka Martins

 

” Se pudesse voltar ao passado, nunca teria dito aqui. Nunca pensei que palavras machucariam profundamente a pessoa que eu tanto amava. ”

 

Acho que eu não sabia a força que as minhas próprias palavras tinham. Eu simplesmente as disse, e observei você chorando pelos corredores desertos. Aquilo não era algo bom de ver, cortava o meu coração. Nunca quis te machucar, nunca te quis ver sofrer. Sempre gostei de te observar, mas agora, evito tal ação; não gosto de lhe ver sofrer por alguém bruto como eu. Eu havia jurado que nunca faria nada para lhe machucar, mas acabei dizendo “sangue-ruim”, e depois, me gabei para todos os meus colegas, e o pior, esfreguei o que havia dito bem no meio de sua face. Fiz, disse coisas que eu não queria fazer ou dizer, mas você sempre me desculpava, e agia como se nada houvesse ocorrido. Cinco anos seguindo a mesma rotina, cinco anos. Por favor, volte, e me desculpe novamente, não foi você, não foi culpa sua; fui eu, foi minha culpa. Você não sabe, mas eu te amo demais para lhe soltar no mundo, sozinha, sem alguém que lhe acompanhe, e que cuide de você, mesmo você sendo independente, e não precisando. Gosto de lhe mimar. Você é minha, você tem que ser minha. Você não ouviu a sinceridade na minha voz quando eu lhe pedi desculpas, quando implorei por seu perdão, quando disse que tudo que eu queria era mais uma chance? Você não entendeu ou percebeu que eu estava realmente arrependido, e que eu queria a sua amizade de volta? Daria tudo para ter você de volta, para ver o seu sorriso de novo, daria a minha vida para a sua felicidade.

Prometo que da próxima vez que eu estiver envergonhado, guardarei para mim, e não lhe ofenderei. Prometo que da próxima vez… Não haverá uma próxima vez, estraguei tudo, e parece que desta vez, você não irá me desculpar, sinto isso. Estou cansado do meu temperamento explosivo, estou cansado de eu lhe ver chorando, machucada. Só quero a nossa antiga rotina de volta. As conversas, as risadas, e cada sentimento compartilhado.

Mesmo você não sendo minha, e mesmo isso doendo, eu gosto do jeito que dói, pois eu tenho você por perto, e observar cada detalhe em você, já é um prêmio. Não posso apenas ficar em sua frente, e ver você chorar, dói demais, mais do que qualquer outra coisa. Cada lágrima sua que cai, é um pedaço do meu coração que se parte.

Mesmo estando separados, percebo que sempre alguém lhe pergunta o que está errado, se você está bem ou se você precisa de um ombro amigo. Você sempre responde que está bem, que só precisa de um tempo sozinha para pensar, que precisa ir lá fora, e respirar algum ar fresco. Mentiras, e mais mentiras. Milhões de mentiras contadas por Lílian Evans. Mas eu não me importo, pois eu gosto do jeito que você mente.

 

Behind Blue Eyes

 

Behind Blue Eyes

Draco/Ginny

By Jessyka Martins

 

 

” No one knows what it’s like, to feel these feelings, Like I do,

and I blame you! ”

 

 

Como gelo , assim era Draco Malfoy. Aqueles olhos sempre tão frios e claramente solitários. Mas ele não parecia querer sair dessa solidão, muito pelo contrario, como em um iceberg ele parecia congelado junto com ela, com aquela solidão que mesmo sem querer já vi transparecer varias vezes em seus olhos. Foi com ele que eu descobri como era amar, os teus toques gelados que me faziam sentir como se tivesse uma descarga elétrica em meu corpo, as palavras sempre tão rudes que me encorajam , os olhos que conseguiam ver tudo o que eu estava pensando. O teu beijo frio e sem amor fazia meu coração gelar, parar de bater, apesar disso não era uma sensação ruim. Outrora seus beijos eram quentes e cheio de paixão, que me faziam sentir protegida, amada e acima de tudo apaixonada.
Aos poucos eu vi a solidão sair de seus olhos, mas eles nunca deixaram de serem frios. Eu gostava daquele frio , eu gostava daqueles olhos , daquele jeito. Não sei explicar o que me fez gostar tanto dele, não foram os lindos cabelos louros, a arrogância que todas diziam ser tão sexy e nem o corpo perfeito, mas sim os olhos, de um azul incrivelmente lindo. E apesar de serem frios e solitários me fizerem querer estar ao seu lado, fez meu corpo queimar em mil brasas cada vez que ele me tocava. Mas eu sei que não importa quanto tempo, nunca vai haver nada nem ninguém tão frio como você, Draco Malfoy.

 


Tirando a poeira.

Hey mundo, hey pessoas!

Hoje pela tarde eu estava checando meus emails, apagando coisas desnecessárias e tal. De repente me deparo com um email do wordpress, dái lembrei: Ai meu Deus, meu blog!

Sim, foi essa a reação, eu tenho esse blog a muito tempo e não sei por que abandonei.  Ou melhor sei sim. Os estudos, é os estudos tomaram todo meu tempo, esse ano entrei pra faculdade, e depois num cursinho. Mas bateu saudades de postar coisas aqui, quero voltar a escrever ja até perdi as contas de quantos meses eu não escrevo, isso é ruim, afinal escrever é minha maior paixão.

Então é isso gente, prometo voltar a ativar isso aqui o mais rapido possível. Beijos.

Harry Potter

É muito mais do que um livro. É um mundo onde TUDO pode acontecer, e é para onde viajamos quando estamos lendo. Sofremos com as perdas, ficamos felizes pelas vitórias, nervosos com as batalhas, emocionados com a história. Vivemos tudo o que se passa junto com os personagens. Eu vou sentir falta de quando terminar de ler um livro, ficar ansiosa(o) pelo outro. Por mais que tenha acabado, HP foi, é, e sempre vai ser o meu maior vício. É, eu fiquei com o Harry, Ron e Hermione até o fim.